Assembleia celebra os 30 anos da Zenir Móveis em sessão solene

A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará promove, nesta terça-feira (05/07), a partir das 18h, no Plenário 13 de Maio, sessão solene em homenagem aos 30 anos de fundação do Grupo Zenir Móveis e Eletro.

O evento atende à solicitação do deputado Nelinho (MDB) e foi subscrito pelos deputados Marcos Sobreira (PDT) e Agenor Neto (MDB). Nelinho destada a história da empresa cearense, fundada em 1992, no município de Iguatu, e seu crescimento ao abrir novas lojas nos mais diversos municípios do estado.

“A Zenir carrega consigo valores como a ética, responsabilidade social, respeito, integridade, comprometimento e humildade. Com isso, cresceu, se expandiu, colaborando para a geração de emprego e renda em nosso Estado”, avalia o autor da homenagem.

Na ocasião, serão homenageados a gerente administrativa Antônia Igrair S. Nascimento; o vendedor Gilmario Oliveira de Araújo; a supervisora de digitação e operação, Maria Celma Firmino dos Santos; o gerente de transporte, Ilderlanio Alves de Oliveira; o motorista José Chagas de Oliveira; o motorista Sebastião Severiano Alves; a contadora geral Gilvanete Nogueira da Silva Gonçalves; dentre outros.

Sine Municipal oferta 670 vagas de trabalho em Fortaleza

O Sine Municipal está disponibilizando 670 vagas de trabalho em Fortaleza, incluindo Pessoas com Deficiência (PcD). Confira a lista das principais oportunidades de emprego:

Costureira (90);
Motorista (61);
Recuperador de Crédito (30);
Vendedor (27);
Pedreiro (18);
Encarregado de Frios (12);
Repositor (10);
Garçom (10);
Fiscal de loja (10);
Telemarketing (7);
Vale ressaltar que todas essas oportunidades de emprego estão sujeitas a alterações e podem ser preenchidas a qualquer momento.

Atendimento Sine Municipal
A Prefeitura de Fortaleza retomou o atendimento presencial em todas as unidades do Sine Municipal, localizadas nos bairros Parquelândia, Otávio Bonfim, Siqueira e Messejana. Estão sendo disponibilizados os serviços de busca de vagas de emprego e habilitação para o seguro-desemprego. A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico (SDE) também disponibiliza atendimento remoto pelo e-mail sinemunicipalfor@sde.fortaleza.ce.gov.br, pelo telefone (85) 3105-3712 e pelo WhatsApp (85) 9 8513-4385 (não recebe ligações).

Por meio dos canais de atendimento é possível ter acesso a todas as informações necessárias sobre os benefícios ofertados pelo Sine Municipal de Fortaleza, consultoria para elaboração de currículo, assim como prazos, documentações e formas de acesso aos serviços on-line. O trabalhador poderá conversar diretamente com um atendente, enviar documentação e realizar o cadastro do seguro-desemprego no sistema. Já o empregador pode contactar o Sine Municipal de Fortaleza por meio do WhatsApp (85) 9 8970-3532 (não recebe ligações) para ofertar vagas de trabalho.

Atendimento Sine Fácil
Para quem deseja consultar ou se cadastrar nas vagas de trabalho sem sair de casa, o Sistema Nacional do Emprego (Sine) oferece o aplicativo Sine Fácil (disponível para Android e iOS). No App, o trabalhador encontra informações sobre benefícios, exigências, valor do salário, localidade e tipo de contratação.

Serviço:
Sine Municipal de Fortaleza
Atendimento: segunda a sexta-feira
Horário: 8h às 12h e das 13h às 17h
E-mail: sinemunicipalfor@sde.fortaleza.ce.gov.br
Canal do Desenvolvimento Econômico – https://desenvolvimentoeconomico.fortaleza.ce.gov.br/

Telefones: (85) 3105-3712 / WhatsApp (85) 9 8513-4385 (não recebe ligações)
Sine Municipal 1 – Avenida Bezerra de Menezes, 459 – Otávio Bonfim
Sine Municipal 3 – Avenida Jovita Feitosa, 1264 – Parquelândia
Sine Municipal 5 – Avenida Augusto dos Anjos, 2466 – Siqueira
Unidade de Atendimento Móvel do Desenvolvimento Econômico – Praça do Ferreira

Galvani marca presença da 25ª edição do PEC Nordeste

A Galvani, líder em produção e distribuição de fertilizantes no Matopiba, região agrícola que compreende os estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, participou pela primeira vez da Edição do maior evento de agronegócios da Região Nordeste: o PEC Nordeste. A empresa 100% brasileira é uma das patrocinadoras do evento.
“O espaço para o debate sobre novas tecnologias, novos formatos de produção e qualificação para o produtor são importantes, assim como o espaço para conhecer novos produtos que ajudem a ampliar a produção dos agricultores. Nesse sentido a Galvani trabalha incansavelmente para apoiar, por meio de seus produtos qualificados, para ajudar no crescimento da produção dos pequenos, médios e grandes produtores”, afirma Jailton Sobral, diretor comercial da Galvani.
“O espaço para o debate sobre novas tecnologias, novos formatos de produção e qualificação para o produtor são importantes. Assim como o espaço para conhecer novos produtos que ajudem a ampliar a produção dos agricultores. Nesse sentido a Galvani trabalha incansavelmente para apoiar, por meio de seus produtos qualificados, para ajudar no crescimento da produção dos pequenos e médios produtores.”, afirma Marcos Stelzer, CEO da Galvani Fertilizantes.
No evento, além do estande e espaço para negócios, a Galvani também apresentou o painel “Desafios da produção nacional de fertilizantes”, onde debateu o cenário nacional da produção de fertilizantes e a importância estratégica da produção brasileira. “O nosso solo é pobre em nutrientes, o que afeta diretamente a produção agrícola. Por isso, nos últimos 10 anos, vimos o consumo de fertilizantes crescer. E com o aumento dessa demanda, ficamos ainda mais dependentes do produto importado”, afirma Jailton Sobral, diretor comercial da Galvani Fertilizantes.
A empresa já anunciou que nos próximos quatro anos deve dobrar a produção de fertilizantes fosfatados na Bahia. Além disso, por meio do Projeto Santa Quitéria vai adicionar mais 1,05 milhão de toneladas à produção da empresa, passando para 2,3 milhões em 2026 – o que equivale a 25% da demanda atual de fertilizantes das regiões Norte e Nordeste. Serão produzidos também 220 mil toneladas ano de  fosfato bicálcico, produto essencial para a produção de sal mineral  e ração animal.
A empresa já anunciou este ano que irá dobrar a produção de fosfato na Bahia para 1,2 milhão de toneladas até 2024. Além disso, em parceria com a INB, vai operar sua nova fábrica, por meio do Consórcio Santa Quitéria, devendo adicionar mais 1,05 milhão de toneladas à geração da empresa, passando para 2,2 milhões em 2026. O número representa ⅓ da atual produção nacional de fosfato e deve atender a 25% da demanda do Norte e Nordeste, ampliando o acesso ao produto, com possibilidade de acesso ainda mais barato.

Com turnê “Irmãos” e grandes nomes da MPB e Rock, festival I’Music tem sucesso de público em Fortaleza

A capital cearense recebeu, do dia 1 a 3 de julho, a quarta edição do I’Music, festival realizado pelo Iguatemi Bosque. O evento marcou a retomada do shopping ao calendário de grandes festas e recebeu cerca de 40 mil pessoas para prestigiar os shows – 10 mil a mais que nas edições anteriores. Este ano, o I’Music fez parte das comemorações dos 40 anos do Iguatemi Bosque e abriu a temporada de férias de Fortaleza, um dos destinos mais procurados do país nesse período.

Sexta-feira

A noite de abertura da edição comemorativa de 40 anos do shopping contagiou o público com apresentações de Caetano Veloso, ícone da cultura nacional e parte da história do empreendimento, com o marcante show de aniversário de 25 anos do Iguatemi realizado em 2007; e da cantora Roberta Sá, uma das principais vozes da música contemporânea.

Roberta Sá embalou o estacionamento do Shopping Iguatemi com muito samba, ao som de ‘Me Erra’ e outros sucessos. Logo depois, Caetano subiu ao palco e tocou canções antigas e do novo trabalho que dá nome à turnê, Meu Coco. No setlist do baiano, ‘Não vou deixar’, ‘Luz do sol’ e outras.

Sábado

No sábado, subiram ao palco Os Paralamas do Sucesso, Frejat, Marcelo Bonfá e Dado Villa Lobos e Biquini Cavadão, finalizando a noite com grandes sucessos da banda e levando o público ao êxtase.

Domingo

O festival teve as apresentações de Vanessa da Mata, que cantou marcos da carreira como ‘Não me deixe só’, ‘Amado’, ‘Ainda bem’, ‘Só você e eu’ e ‘Boa sorte’; logo após, Jorge Ben Jor agitou o público com o sambalanço e o samba-rock de suas canções; para encerrar, o I’Music recebeu, com exclusividade, a turnê de sucesso internacional ‘Irmãos’, estrelada por Alexandre Pires e Seu Jorge, onde eles cantaram ‘Coleção’, ‘Você me vira a cabeça’, ‘Tempo perdido’, ‘É Isso Aí’, ‘Essa tal liberdade’, ‘Felicidade’, entre outras músicas.

Investimento

Nesta edição, o I’Music contou com investimento de R$ 4 milhões e uma megaestrutura com palco de 10,5 metros de altura. A montagem iniciou no último dia 6 de junho e foi finalizada na sexta-feira (1), quando iniciou o festival. No total, mais de 100 pessoas estavam envolvidas, em uma cadeia produtiva de profissionais de diversas áreas, desde alimentação, limpeza, segurança, fornecedores de equipamentos e serviços técnicos, além de gráficas e demais profissionais que cuidam de sinalização, sonorização e iluminação do evento. Toda a ação operacional contou com a condução criteriosa do Grupo Arte Produções, empresa especializada em montagem e estrutura com mais de 35 anos de experiência. 

MRV conquista cinco prêmios e é eleita a Empresa do Ano por sua excelência no relacionamento com o cliente

A MRV, empresa do Grupo MRV&CO, é destaque em cinco premiações distintas com foco no atendimento e experiência do consumidor. Na noite desta segunda-feira (27), a empresa conquistou o troféu de Empresa do Ano no Prêmio Cliente SA 2022, além de ouro na categoria “Líder em Projeto de Parceria Estratégica” e prata como “Líder em Projeto Visionário”. Anteriormente, a maior construtora da América Latina já havia recebido o prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente no segmento de Construtoras e Incorporadoras, e ouro no Prêmio Latam 2022 na categoria “Melhor Estratégia de Cobrança”.  
“Na MRV, colocamos o cliente no centro da estratégia empresarial, ou seja, todas as decisões que tomamos são pensadas nas necessidades e desejos de nossos consumidores. A conquista destes prêmios comprova que nossas ações estão indo ao encontro dos anseios do cliente e promovendo uma melhor experiência dele com a marca”, fala Joice Silva, Gestora Executiva de Relacionamento com o Cliente.
Cases  
Além de eleita Empresa do Ano, principal reconhecimento às melhores práticas em gestão de clientes no Brasil, a MRV alcançou ouro no prêmio Cliente SA na categoria “Líder em Projeto de Parceria Estratégica” com o case do Reclame Aqui, que possui os melhores índices entre os concorrentes, apresentou evolução da reputação em tempo recorde no período avaliado e 99,8% das reclamações respondidas. Já na categoria “Líder em Projeto Visionário”, a empresa se destacou com o case “Conselho de Clientes MRV” – iniciativa pioneira no mercado da habitação, esse projeto convida um grupo de clientes a participarem de encontros com a alta liderança da MRV, trazendo suas percepções e insights sobre todos os principais pontos de sua jornada com a companhia para juntos, co-construir o futuro da moradia.  
Para o Prêmio Consumidor Moderno, considerado a maior e mais completa avaliação brasileira de qualidade e experiência dos serviços ao cliente no Brasil, foram avaliados todos os canais de atendimento da empresa, incluindo o WhatsApp. A avaliação tem foco na digitalização, qualidade, agilidade e humanização do atendimento. O Centro de Inteligência Padrão (CIP) utilizou o método do Cliente Oculto e simuladores de atendimento, identificando a excelência na atuação da MRV com base nos novos critérios de pluricanalidade e multicanalidade.  
No início do mês, a MRV já havia sido um dos grandes destaques no Prêmio Latam 2022. A empresa foi reconhecida na categoria “Melhor Estratégia de Cobrança” pelo seu projeto “MRV Renegocia”. A iniciativa de renegociação via chatbot MIA – assistente virtual da companhia –possibilitou experiências fluidas e customizadas de renegociação para os clientes, com foco no melhor momento financeiro deles. A construtora conquistou o troféu de ouro no reconhecimento internacional oferecido pela Aloic (Alianza Latinoamericana de Organizaciones para la Interacción con Clientes).  
Sobre a MRV  
Com mais de quatro décadas de mercado e o propósito de construir sonhos que transformam o mundo, a MRV é uma das cinco empresas que compõem a plataforma de soluções habitacionais MRV&CO. Atuando em mais de 165 cidades de 22 Estados e no Distrito Federal é considerada a maior construtora e incorporadora da América Latina, tendo como foco empreendimentos residenciais econômicos, com preços acessíveis para um público que busca o sonho da casa própria. Acesse e conheça mais sobre a MRV: www.mrv.com.br.

Abuso sexual infantojuvenil: psicóloga explica como pais podem prevenir e identificar se filhos são vítimas

Após estupro, uma menina de 11 anos foi impedida de interromper a gravidez por decisão da juíza Joana Ribeiro Zimmer, em Santa Catarina. O caso da semana passada se une ao de milhares de vítimas em todo o Brasil – segundo a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, em 2021, 18,6 mil das denúncias de violência sexual tinham o público infantojuvenil como vítimas. Casos tomando os noticiários preocupam pais e cuidadores, e a psicóloga Karen Stefanny Ramos, também professora do curso de Psicologia do Centro Universitário Fametro (Unifametro), atenta possíveis comportamentos que auxiliam a identificar se crianças e adolescentes estão sofrendo abuso.

Karen explica a irritabilidade extrema e isolamento como nunca antes visto como algumas das condutas mais evidentes. “A criança tende a prolongar o sofrimento, manifestando expressões de ansiedade na medida em que tenta comunicar a dor emocional. Também pode ser observado o surgimento de medos que não existiam mais naquele período de vida, de modo que a criança se sente desprotegida, mas não consegue verbalizar de maneira clara”, detalha.

As reações comportamentais se dão, segundo a profissional, pela falta de recursos emocionais suficientes para lidar com os traumas causados pelo abuso sexual. “Com o corpo ainda em processo de formação e cérebro não maturado, crianças e adolescentes estão em posição de vulnerabilidade, demandando assim dos adultos cuidados constantes. Por isso, em situações de violência, os adultos precisam estar ainda mais atentos aos sinais comportamentais dos filhos.”

Mais importante que remediar, é prevenir – a prevenção de casos de abuso sexual na infância e na adolescência passa, sobretudo, pelo diálogo de pais com filhos sobre assuntos considerados tabus, como sexo e cuidados com o corpo. Karen defende que “quando falamos sobre isso com eles, se desenvolve um conhecimento sobre si que ajuda a reconhecer situações em que o corpo for desrespeitado e, assim, eles podem identificar que precisam buscar ajuda”.

Gravidez após abuso sexual

Para Karen, dentre os diversos impactos da violência sofrida por uma criança que vivencia uma gravidez precoce, estão os impactos emocionais, que interferem no desenvolvimento psíquico. “Para além das mudanças hormonais e físicas, uma gestação demanda mudanças na imagem que a mulher precisa passar a ter. É importante que fique claro que uma criança não é capaz de ser mãe porque não tem nem recursos cognitivos ou emocionais para construir a ideia de cuidado que, na verdade, ainda precisa para si mesma”, enfatiza a especialista.

Carlos Teixeira Teófilo, especialista em Direito Penal e professor da Unifametro, explica que, casos envolvendo menores de idade, como o de Santa Catarina, a legislação penal brasileira, por meio do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), busca sempre garantir o julgamento favorável do Poder Judiciário ao menor. “Além de todo o trauma sofrido pela criança por conta do estupro e da gravidez, ter um filho nessa situação seria emocionalmente terrível não só para a mãe, mas para o próprio bebê”, defende.

A juíza do caso recorreu a estudos médicos que dizem que o aborto só deve ocorrer até a vigésima semana de gestação, enquanto a menina já estava na vigésima segunda semana.  Para Carlos, a jurista teria de seguir a lei penal, que não estabelece o tempo de gravidez para a interrupção gestacional.

“A juíza do caso quis levar em consideração estudos sobre o tempo ideal de gestação para a realização do aborto, mas esqueceu sobre os estudos relativos a riscos de uma criança dar à luz a um filho. Em casos de risco de vida da gestante, bem como quando a gravidez é resultante de estupro, o Código Penal Brasileiro, em seu artigo 128, diz que não haverá nenhum tipo de punibilidade, desde que praticado por um médico”, esclarece.

Fórum debate endometriose e seus efeitos em programação gratuita

Cólicas intensas, alterações intestinais e infertilidade. Esses são os principais sintomas da endometriose, doença que atinge cerca de sete milhões de mulheres no Brasil, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), e é responsável por causar dores crônicas, afetando diretamente a qualidade de vida.

Para discutir o assunto, o Núcleo de Endometriose e Cirurgia (NECi) realiza a primeira edição do Fórum de Inclusão para Pacientes com Endometriose (FiPe), no próximo dia 16 de julho (sábado), às 9h, no BS Design, em Fortaleza. A iniciativa também marca o aniversário de um ano do NECi Para Todas, programa que facilita o tratamento da endometriose a pacientes que não têm acesso à assistência médica suplementar e as acompanha de maneira sistemática, por intermédio de um grupo de apoio, cujo principal objetivo é disseminar informações. 

Gratuito, o FiPe se destina a pacientes com diagnóstico de endometriose e mulheres com idade reprodutiva que podem ser acometidas pela doença. A programação reúne as sociedades civil e médica em torno do impacto da patologia na vida social das pacientes, colocando em evidência as possibilidades de tratamento e a importância de um diagnóstico preciso. O evento tem formato híbrido e, para ter acesso a ele, é necessário realizar a inscrição online, no link (https://bit.ly/inscrevasenofipe). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 15 de julho. 

“O FiPe é mais uma iniciativa da instituição, que tem no acesso à informação o caminho para que as mulheres lidem com a endometriose e se mantenham próximas dos profissionais de saúde especializados no diagnóstico e tratamento da doença”, afirma o médico Sidney Pearce, fundador do núcleo e idealizador do programa NECi Para Todas. 

Sobre o NECi

Atua há mais de dez anos no estado do Ceará e, mais recentemente, em Pernambuco. A instituição se dedica a promover atendimentos de forma integral, individual e de natureza interdisciplinar em especialidades médicas ginecológicas. Profissionais de ginecologia, cirurgia ginecológica, cirurgia colorretal, cirurgia digestiva, oncologia ginecológica, anestesiologia, ultrassonografia, radiologia, nutrição clínica e fisioterapia integram a equipe, liderada pelo médico Sidney Pearce, membro da Sociedade Brasileira de Endometriose e Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica (SOBRACIL), e do Conselho Regional da  Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE).

Mega Sena acumulada deve pagar R$ 55 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas no concurso 2.497 da Mega Sena, sorteadas no último sábado, 02, à noite em São Paulo. As dezenas sorteadas foram 05, 14, 23, 46, 48 e 52.

Ficam acumulados para o próximo concurso, na quarta-feira, 06, R$ 55 milhões.

A quina teve 87 ganhadores, que receberão, cada um, R$ 42.861,28. Acertaram a quadra 6.309 apostadores, que receberão o prêmio individual de R$ 844,35. 

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal.

A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

INSS cria novas regras de atendimento ao público

A partir desta segunda-feira, 04, os trabalhadores, aposentados e pensionistas que forem às agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) terão novas regras de atendimento. As mudanças abrangem horários de abertura ao público, tipo de agendamento, o direito a acompanhante, a entrega de documentos e a validade de carteiras de identidade antigas.

As mudanças constam da Portaria 1.027, publicada na última quarta-feira, 29, no Diário Oficial da União. As novas normas oficializam regulamentação feita em agosto de 2021.

As agências deverão funcionar por 12 horas diárias, com o horário de abertura fixado entre as 6h30 e as 10h. No entanto, o horário de atendimento ao público em geral deverá começar entre as 7h e as 8h, funcionando por seis horas diárias ininterruptas. O horário da tarde será dedicado a perícias médicas agendadas e a outros atendimentos internos.

Identificação

A portaria regulamentou a identificação para o público externo entrar na agência. O segurado deve apresentar documento oficial com foto. Doentes e pessoas a partir de 60 anos podem apresentar a carteira de identidade, que deve ser aceita pelo servidor mesmo com rasuras.

A nova norma pretende diminuir o número de acompanhantes nos postos de atendimento. Apenas segurados com deficiência auditiva terão direito de entrar com acompanhante. Nas demais situações, caberá ao servidor responsável pelo atendimento decidir sobre a presença de mais uma pessoa no recinto.

Entrega de documentos

O Artigo 24 da portaria dispensa a exigência de procuração nas entregas simples de documentos nas agências do INSS. No entanto, a procuração (ou algum documento legal que comprove a representação) será pedida caso o representante tiver de se manifestar sobre o cumprimento de alguma exigência.

Nos processos de justificações administrativas, quando o segurado apresenta testemunhas com valor de prova, a agência deverá fornecer um servidor exclusivo para o atendimento. Ao marcar os depoimentos, o funcionário deverá informar se a testemunha depõe por determinação administrativa ou judicial.

Agendamento

A norma reintroduziu o agendamento prévio em quase todas as situações, para atendimento nas agências. O segurado poderá agendar a visita no aplicativo Meu INSS ou pelo telefone 135, recebendo uma senha ao chegar à agência no dia e na hora marcados. Os casos mais complexos ou que não possam ser resolvidos de forma remota podem ser agendados na Central 135 ou excepcionalmente nas agências, na modalidade “atendimento específico”.

O atendimento específico será autorizado nas seguintes situações:

•        Impossibilidade de informação ou de conclusão do pedido pelos canais remotos;
•        Quando a Central 135 não puder atender à demanda e houver orientação para que o operador mande o interessado a uma agência;
•        Recursos pedidos por empresas
•        Pedido de contestação de Nexos Técnicos Previdenciários (NTEP);
•        Ciência do cidadão referente à necessidade de inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
•        Reativação do Benefício de Prestação Continuada (BPC), após atualização do CadÚnico;

Desde o início de março, as agências do INSS estavam atendendo o público sem a necessidade de agendamento. Em março de 2020, o atendimento presencial foi suspenso por causa da pandemia de covid-19. No fim de 2020, os postos do INSS voltaram a atender o público, mas com marcação prévia.

(Agência Brasil)

Em celebração à diversidade, à dignidade e ao amor, casamento coletivo LGBTQIA+ é celebrado com apoio do FCB

Um cenário repleto de música, alegria, cores e muita emoção se uniu ao belo pôr do sol de Fortaleza num fim de tarde bastante especial para 21 casais LGBT. É que neste sábado (02/07), eles e elas participaram de um casamento coletivo, celebrado no Teatro São José, que celebrou a diversidade, a dignidade e o amor. Representantes do Poder Judiciário cearense, que ofereceu apoio à concretização da iniciativa, por intermédio do Fórum Clóvis Beviláqua, prestigiaram a cerimônia.

O evento foi organizado pelas Coordenadorias de Políticas para LGBTIA+ da Capital e do Estado, além dos cartórios de Registro Civil do Mucuripe e do Mondubim. O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), por sua vez, autorizou a isenção de taxas para emissão de certidões aos casais participantes, tendo o apoio e o acompanhamento da Corregedoria Permanente das Serventias Extrajudiciais da Comarca de Fortaleza. 

A juíza Maria do Socorro Montezuma Bulcão, que à ocasião esteve representando a presidente do TJCE, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, comentou sobre o momento marcante para esse público, que constantemente sofre com violências de várias ordens. “Hoje, temos um ato de muita importância para a sociedade, pois sabemos que, desde 2011, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a união estável entre casais homoafetivos. Em seguida, como houve resistência por parte de alguns cartórios no Brasil, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) editou a Resolução nº 175, que tem por finalidade estabelecer que nenhum cartório no Brasil pode se negar a fazer o registro, realizar o casamento ou a conversão de união estável em casamento de casais homoafetivos. Então esse momento, eu diria, é como a cereja do bolo, porque essa luta é de séculos, de pessoas muito aguerridas”, ressaltou a magistrada, que preside a Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e do Assédio Sexual do TJCE. 

Quem também esteve no Teatro São José representando o Poder Judiciário foi a juíza Ana Cristina Esmeraldo, que é corregedora das Serventias Extrajudiciais da Comarca de Fortaleza e também diretora do Fórum Clóvis Beviláqua. “Vejo como um dia muito festivo e muito representativo, dentro dessa necessidade de a gente acolher todas as formas de amor, de ser, de todas as orientações sexuais e, especialmente, construir uma sociedade mais inclusiva. E a participação do Judiciário é fundamental para isso. E além da normalidade que se quer dar às relações, também tem que haver a legalidade. Para mim, a legalidade é sinônimo de respeito e dignidade”, opinou a magistrada.

APOIO DE PESO
A iniciativa da Comarca foi elogiada pela titular do cartório do Mucuripe, Ana Carolina Pereira Cabral. Ela, juntamente com Fernanda Maria Alves Gomes, que responde pelo cartório do Mondubim, foram as autoras do ofício que expôs as justificativas para realização do evento. “Nós tivemos a ideia durante este mês que passou, que é o mês do Orgulho (LGBTQIA+, celebrado mundialmente no último dia 28), de promover um casamento coletivo. E passamos para a Diretoria do Fórum, que nos apoiou plenamente e abraçou a causa. Hoje, estamos unindo 21 casais e esperamos que nos próximos anos a gente continue com o mesmo evento e cada vez mais casais”, afirmou Ana Carolina.

Já para a coordenadora da Diversidade Sexual de Fortaleza, Labelle Silva, o dia “marca a união das pessoas LGBT em torno do direito de amar, da cidadania, de oportunidade de termos vidas dignas e, sobretudo, direitos.”

FUTURO DE SONHOS
Uma das pessoas agraciadas com uma nova união é a cozinheira Maria Aline de Sousa Cruz, que tem uma história conjunta com a costureira Marciana Martins já há oito anos. Finalmente, neste sábado, elas puderam concretizar o casamento. “Hoje é um misto de sentimentos, pois já aconteceram vários episódios antes de estarmos aqui. E, graças a Deus, vamos realizar e está sendo um sonho para mim e estou muito feliz”, contou, emocionada, Maria Aline.

O semblante da companheira, Marciana Martins, não estava muito diferente, especialmente ao relatar que o casamento simbolizava uma grande conquista, após viverem, juntas, tempos muito complicados. É que Maria Aline tem um filho de 16 anos, Anderson Rian, e ambos sofreram violência doméstica em uma relação anterior dela. “Ele (o garoto) já tem um problema de saúde, de ansiedade, em decorrência dos problemas com o pai dele. Então, quando ele veio para o meu poder, veio com oito anos de idade e eu o acolhi, com muito amor”, relembra a costureira, sem conter as lágrimas, acrescentando que o adolescente diz sempre almejar modificar seu registro para ter o sobrenome dela em breve.  

 

Juntas há oito anos, a costureira Marciana Martins e a cozinheira Maria Aline de Sousa Cruz celebraram a união junto com o jovem Anderson Rian, que sonha com um novo sobrenome.

A cerimônia deste sábado registrou a falta de um dos casais, ausente devido a questões de saúde de um dos noivos. Entre os 21 presentes, destacava-se a felicidade explícita das artesãs Bruna Richele e Fabiane Moreira. “Estamos juntas há mais de dois anos e já tínhamos planos de fazer o nosso casamento. Essa cerimônia é um passo muito importante também para que os casais LGBTQIA+ tenham esse direito e também essa vontade de oficializar sua união, de declarar seu amor ao mundo”, exclamou Bruna. 

MAGISTRADAS DIZEM ‘PRESENTE


Outras magistradas que estiveram presentes no casamento coletivo foram a desembargadora Silvia Soares de Sá Nóbrega e a juíza Solange Menezes Holanda. “Eu avalio essa iniciativa como importantíssima, de grande valia, porque a partir daqui outras iniciativas virão na mesma tônica. Outros ofícios, outros serventuários, outros cartórios também irão buscar essa mesma hegemonia. Acho fundamental a alegria de poder dar ao cidadão o direito que ele tem”, comentou a desembargadora.

Para a juíza Solange Menezes o dia simbolizou a “festa do amor, do respeito e da dignidade. É muito bom testemunhar o Tribunal de Justiça, instituição da qual faço parte há tantos anos, legitimando, chancelando esse amor e o respeito a todas as pessoas, independentemente das suas orientações sexuais”.